DestaquePolítica

Vereadores pedem celeridade em ações de infraestrutura durante o Grande Expediente desta terça-feira (26/09)

Entre os assuntos, parlamentares trataram sobre alagamentos e desassoreamento de igarapés

Os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) cobraram celeridade em ações de infraestrutura para a capital, nesta terça-feira (26/09). Entre os pronunciamentos do Grande Expediente, parlamentares destacaram problemas como alagamentos de igarapés em determinadas áreas da cidade.

Também entrou em discussão a condição da rodovia AM-010, que liga Manaus a Itacoatiara. O primeiro vereador a tratar sobre o assunto foi Roberto Sabino (Podemos), que citou denúncias enviadas ao gabinete de que a rodovia está tomada por buracos no trecho que liga Manaus ao município de Rio Preto da Eva.

O vereador Lissandro Breval (Avante) também levou ao plenário da Casa o tema infraestrutura, no entanto, direcionado para a importância do desassoreamento de igarapés. Ele frisou que diversas áreas da capital sofrem com alagamentos pela ausência de dragagem nesses locais, ocasionando em prejuízos para famílias.

“Nesse momento de estiagem, de verão, as máquinas da gestão municipal precisam entrar nos igarapés que estão há muito tempo sem desassoreamento para que a gente tenha uma margem de segurança, para que essas famílias e a população não sofra”, afirmou.

No aparte da fala de Lissandro, o vereador Ivo Neto (Patriota) afirmou que um trabalho de prevenção e fiscalização é essencial.

“É preciso que possamos juntar várias instituições, fazer um trabalho de prevenção. A Prefeitura tem no controle dela onde são esses pontos que alagam constantemente e nós precisamos acompanhar esses trabalhos. Precisamos cobrar, precisamos fiscalizar para que isso não possa retornar esse ano”, afirmou Ivo Neto.



Reunião Extraordinária – Após o Grande Expediente, os vereadores abriram uma Sessão Extraordinária para votar um Projeto de Lei de autoria do Executivo Municipal. A pauta trata sobre a abertura de crédito especial no orçamento do município para a Secretaria Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (Semhaf).

O projeto foi aprovado e seguiu à sanção do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *