DestaquePolítica

Amom vai à ONU buscar apoio contra queimadas na Amazônia

O deputado Amom reuniu equipe de especialistas em direito internacional e ambiental para produzir denúncia a ser apresentada em conferência internacional.

Manaus (AM) – O deputado federal Amom Mandel (Cidadania) anunciou, neste sábado (04), que deve apresentar à Organização das Nações Unidas (ONU) documentos com denúncias sobre as queimadas na Amazônia e pedir apoio internacional para o combate aos focos de incêndio na região. O parlamentar iniciou articulações com especialistas em direito internacional e ambiental para produzir um dossiê completo e realizar todas as medidas cabíveis.

O documento será apresentado durante a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 28), com relatos e informações sobre a necessidade de apoio no enfrentamento às queimadas, ressaltando os impactos à saúde de toda a população e fauna locais. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Amazonas registrou os maiores índices de focos de calor dos últimos 25 anos em outubro.

“A população de Manaus enfrenta os piores dias seguidos para respirar na história dessa cidade. Vamos levar esse caso à ONU, levar aos outros países na COP e cobrar que o Governo Federal peça o apoio de outros países”, afirmou o parlamentar.

O Amazonas enfrenta intensas nuvens de fumaça desde agosto deste ano, devido aos focos de incêndios de municípios da região metropolitana e de estados próximos. Manaus entrou, mais uma vez, na lista de cidades com a pior qualidade de ar no mundo durante a madrugada deste sábado. Algumas zonas da cidade chegaram a alcançar os indicadores “muito ruim” e “péssimo”, índices de alto perigo para a população, de acordo com o Real-time Air Quality Index (AQI).

“Na crise do oxigênio chamaram outros países para ajudar. Por que não agora pegar os equipamentos do Canadá, dos Estados Unidos, de onde quer que seja, para ajudar a combater as maiores queimadas na história da Amazônia? Se nós não nos manifestarmos, as nossas autoridades vão deixar a gente morrer”, argumentou o parlamentar.

Desde os primeiros registros de fumaça na cidade, Amom tem participado de reuniões com os Ministérios do Meio Ambiente e Mudança no Clima; de Relações Institucionais e Integração e Desenvolvimento Regional para conseguir apoio e intervenção na região. Além disso, no último mês, enviou ofícios a todas as prefeituras do Amazonas para colher informações atualizadas sobre as medidas de enfrentamento realizadas pelas gestões, para entender as demandas locais.



Ainda em outubro, o deputado acompanhou a comitiva do vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) em Manaus e expôs as condições enfrentadas pela população devido às queimadas e à estiagem histórica. “Estou cobrando o Presidente da República, os governos estaduais, a Prefeitura de Manaus, mas, infelizmente, ninguém faz nada”, ressaltou Amom.

(*)Com informações da assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *