DestaqueEstiagem 2023

Governo do Amazonas envia 6 mil cestas básicas para comunidades ribeirinhas de seis municípios

Tonantins, Amaturá, Santo Antônio do Içá, Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte são as cidades beneficiadas

FOTOS: Antonio Lima/Secom

Dando continuidade a Operação Estiagem, o Governo do Estado do Amazonas, por meio da Defesa Civil, viabilizou, nesta sexta-feira (13/10), o envio de 6 mil cestas básicas para seis municípios que estão sendo afetados pela seca nos rios do estado. Os mantimentos serão enviados, entre hoje e sábado (14/10), por meio de uma parceria com a Marinha do Brasil e Exército Brasileiro, através do navio de assistência hospitalar Soares de Meireles.

Segundo o governador do Amazonas, Wilson Lima, o envio de ajuda humanitária é uma urgência de quem está sendo atingido pela estiagem neste momento e uma prioridade do Governo do Estado. “Levar alimento às pessoas que têm dificuldade nesse momento é nossa prioridade e essa é uma questão que contamos com o apoio do Governo Federal, especialmente de apoio logístico”, disse o governador.

“Nós estamos atuando em diferentes frentes para minimizar o impacto da estiagem sobre a segurança alimentar das pessoas. A gente tem enviado cestas básicas e kits do projeto Merenda em Casa aos estudantes que tiveram as aulas suspensas e, ainda, foi suspensa a cobrança de R$ 1 nos nossos resultantes populares Prato Cheio”, completou Wilson Lima.

FOTOS: Antonio Lima/Secom

A Defesa Civil estima que, até dezembro, mais de 400 mil cestas básicas sejam repassadas para a população em situação de vulnerabilidade. “Desde o início do ano a gente já está trabalhando, comunicando, informando às prefeituras a necessidade de trabalhar nessa parte para prevenção e agora estamos atuando levando aos municípios essas cestas básicas. A análise [para a distribuição] foi feita conforme o nosso setor operacional. As comunidades foram escolhidas de acordo com a situação de cada município. Quando chegarem [nas cidades] elas serão repassadas para as prefeituras, que vão encaminhar para as comunidades”, disse o chefe da seção de comunicação operacional da Defesa Civil, Valdomiro Júnior.

As cestas básicas serão enviadas para os municípios de Tonantins, Amaturá, Santo Antônio do Içá, Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte. Cada um desses municípios receberá 1 mil cestas básicas, um gesto de apoio que visa atender às necessidades imediatas dessas comunidades, que foram severamente afetadas pelas condições climáticas adversas. O Governo do Amazonas já viabilizou o envio de 19 mil cestas para 18 municípios do Estado desde o início da operação.

A estiagem tem causado dificuldades significativas, tornando o acesso a suprimentos essenciais uma tarefa desafiadora para as populações locais. Esta ação humanitária é fortalecida pelo apoio fundamental do Exército Brasileiro, que contribuiu para o transporte das cestas básicas. As cestas foram levadas da central de abastecimento até a embarcação da Marinha, que está atracada no Porto de Manaus. O navio de assistência hospitalar “Soares de Meireles” da Marinha servirá como meio de transporte até Tabatinga, município situado no Alto Solimões, região de fronteira com a Colômbia e o Peru, sendo o destino final.



“Na região amazônica você não faz nada sozinho. Essa sinergia está acontecendo. Governo do Estado do Amazonas, Defesa Civil, Exército Brasileiro, Marinha do Brasil, através do Comando do 9º Distrito Naval, estão reunidos em uma só força para que a gente possa amenizar o sofrimento dos ribeirinhos, que precisam tanto da nossa ajuda”, disse o comandante do navio Soares de Meireles, Gilberto Lima.

Ainda na embarcação, a Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama) enviou duas Máquinas Purificadora de Água para as ações da Operação Estiagem no Alto Solimões, com capacidade de purificar 3000 litros de água por dia, ou seja, o equivalente a 150 garrafões com água tratada e natural diariamente, que serão instaladas nos municípios de Alvarães e Tabatinga. Outra ação foi o envio de cerca de 26 mil copos de água tratada produzidos pela Companhia, para distribuição em outros municípios afetados pelo fenômeno na calha do rio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *