Polícia

VEJA VÍDEO DA TORTUR4: PMs suspeitos de tortur4rem mulher são alvos de operação em Manaus

O Ministério Público do Amazonas (MP/AM) pediu a prisão dos policiais; o caso aconteceu na casa da mulher no bairro Educandos

Manaus – O Ministério Público do Amazonas (MPAM) pediu, na manhã desta sexta-feira (25), a prisão preventiva de dois policiais militares suspeitos de torturarem uma mulher dentro da casa dela no bairro Educandos, zona sul de Manaus.

LEIA TAMBÉM:

Durante a Operação Tertium Genus foram cumpridos dois mandados de prisão preventiva e também estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão.

Os policiais são lotados na Secretaria de Estado Adjunta de Operações (Seaop). De acordo com a denúncia, a sessão de tortura teria acontecido no dia 12 de agosto no momento em que os dois militares armados com fuzil chegaram à casa da vítima, que também funciona como distribuidora de bebidas. Os homens arrombaram o gradil e iniciaram as torturas a procura de drogas e de uma arma que seria supostamente do namorado da vítima.

Na distribuidora tem câmeras de segurança, porém os policiais arrancaram os equipamentos e levaram. Para o advogado de defesa da mulher Vilson Benayon essa foi uma ação muito estranha e ilegal de abordagem. “Os policiais envolvidos na operação com objetivo de ‘legalizarem’ sua conduta não deixando rastros, roubaram todas as câmeras do circuito interno de TV e seu HD que filmaram toda a investida criminosa dos policiais de ameaça e agressão a esta mulher”, explicou o advogado criminalista.

Segundo o Vilson Benayon nem os vizinhos escaparam do abuso de autoridade. “Quando viram a ação inadequada dos policiais os vizinhos começaram a filmar e eles foram ameaçados pelos PMs também por filmarem com seus celulares a ação agressiva dos PMs”, ressaltou Benayon.



Em depoimento no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) a mulher disse em depoimento que os policiais procuravam o namorado dela conhecido como Jandersson que seria responsável por tráfico de drogas na zona sul. O advogado da mulher alegou que os policiais também plantaram drogas na distribuidora. A mulher foi levada ao 1º DIP com uma porção de droga, porém, segundo a defesa, a porção é suspeita já que os policiais levaram uma bolsa de dentro do carro deles para a casa da mulher.

Ainda segundo as informações, os policiais estavam em uma S-10 e um Ônix branco, com placas frias e arrancaram e apreenderam as câmeras de segurança do local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *