DestaqueInternacional

Coreia do Norte diz que derrubará aviões espiões dos Estados Unidos

O comunicado do governo norte-coreano também critica o envio planejado de recursos nucleares americanos à península coreana como “a chantagem nuclear mais patente” contra a Coreia do Norte, que segundo Pyongyang representa uma grave ameaça à segurança regional e global.

Aviões da Força Aérea dos EUA e da Coreia do Sul sobrevoam a península sul-coreana durante um exercício aéreo. Foto de 5 de novembro de 2022. — Foto: South Korean Defense Ministry via AP
Aviões da Força Aérea dos EUA e da Coreia do Sul sobrevoam a península sul-coreana durante um exercício aéreo. Foto de 5 de novembro de 2022. — Foto: South Korean Defense Ministry via AP

A Coreia do Norte advertiu que derrubará qualquer avião espião dos Estados Unidos que violar seu espaço aéreo e criticou os planos de Washington de enviar um submarino com mísseis nucleares para a região da península coreana.

Um porta-voz do ministério norte-coreano da Defesa Nacional disse que um avião espião americano realizou voos “provocativos” neste mês, incluindo que entrou no espaço aéreo do país “várias vezes”.

“Não há garantia de que não aconteça um acidente tão chocante como a queda de um avião de reconhecimento estratégico da Força Aérea dos Estados Unidos” no Mar do Leste da Coreia, afirmou o porta-voz em um comunicado divulgado pela agência estatal KCNA.

O porta-voz citou incidentes anteriores quando Pyongyang derrubou aeronaves americanas e alertou que os Estados Unidos pagarão um preço pela espionagem aérea “encenada freneticamente”.

O comunicado também critica o envio planejado de recursos nucleares americanos à península coreana como “a chantagem nuclear mais patente” contra a Coreia do Norte, que segundo Pyongyang representa uma grave ameaça à segurança regional e global.



“A atual situação prova claramente que a situação na península coreana está se aproximando do limiar de um conflito nuclear devido às ações militares provocativas dos Estados Unidos”, acrescenta.
Washington anunciou em abril o envio de um submarino com mísseis nucleares para a primeira visita a um porto sul-coreano em décadas, sem revelar uma data.

A Coreia do Norte lançou vários de mísseis desde o início do ano, enquanto Estados Unidos e Coreia do Sul intensificaram a cooperação militar com vários exercícios bélicos na região.

O presidente sul-coreano Yoon Suk Yeol deve participar esta semana da reunião de cúpula da Otan na Lituânia, em busca de mais cooperação com a aliança de defesa diante das crescentes ameaças da Coreia do Norte, anunciou o governo de Seul.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *