DestaquePoder Judiciário

Ouvidoria do TCE-AM leva programa ‘Aluno Ouvidor’ ao município de Manaquiri

Capacitando estudantes da rede pública de ensino, a Ouvidoria do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) chegou ao município de Manaquiri com o programa ‘Aluno Ouvidor’. As atividades duraram três dias, e encerraram nesta quarta-feira (29).

O projeto, apoiado pela conselheira-presidente do TCE-AM, Yara Amazônia Lins, é executado pelo ouvidor da Corte de Contas, conselheiro Mario de Mello. É a segunda ação do ‘Aluno Ouvidor’ em 2024, que já alcançou o município de Presidente Figueiredo no início do mês de maio.

“Podemos preparar os estudantes membros dos Grêmios Estudantis do nosso Amazonas para atuarem como Ouvidores dentro de suas escolas, fomentando assim o protagonismo juvenil, participação cidadã e controle social, além de levar informações sobre a atuação de nossa Ouvidoria da Corte de Contas, e como as comunidades onde as escolas estão inseridas podem usufruir de nossos serviços”, frisou o ouvidor do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello.

“A aceitação está sendo muito boa, os alunos estão sendo bem participativos. Trouxemos novas metodologias e estratégias didáticas para fazer a aplicabilidade do projeto, para que fique mais dinâmico e acessível, e eles possam aprender sendo protagonistas do processo de aprendizagem”, destacou a servidora da Ouvidoria, Jéssica Natasha Marinho.

Carmina Oliveira, uma estudante que participou do programa, compartilhou sua experiência: “Fazer parte do projeto Aluno Ouvidor foi muito importante porque eu aprendi muitas coisas sobre a legislação, a legalidade e como eu e meus colegas podemos melhorar a escola junto com o Grêmio e com o apoio da gestão escolar também.”

Conforme o cronograma da Ouvidoria, serão contemplados onze municípios durante o ano, incluindo a capital. Na primeira etapa, são 16 horas de carga horária, com formação e capacitação para os alunos atuarem como ouvidores dentro das redes de ensino. Com essa capacitação, os Alunos Ouvidores podem receber demandas de outros estudantes, e procurar uma resolução interna por meio de mecanismos ensinados pela Ouvidoria da Corte de Contas.

Texto: Lucas Silva
Fotos: Filipe Jazz



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *