DestaqueNacional

Eduardo Bolsonaro afirma que pode ser preso por Alexandre de Moraes

O parlamentar expõe a citação de seu nome em relatório da PF no âmbito das investigações que se debruçam sobre a rede social X.

Nesta terça-feira (23), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) divulgou em suas redes sociais alertando sobre um suposto risco iminente de prisão por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes.

No vídeo, intitulado “Sistema contra-ataca: vão tomar meu passaporte?”, Eduardo Bolsonaro expõe sua preocupação com a inclusão de seu nome em um relatório da Polícia Federal, como parte das investigações relacionadas à rede social X, do empresário Elon Musk.

O parlamentar relata que, após retornar de uma viagem ao Parlamento Europeu em 13 de abril, foi surpreendido ao descobrir que seu nome consta nesse relatório da Polícia Federal, enviado ao ministro Alexandre de Moraes.

Segundo Eduardo Bolsonaro, esse relatório seria uma preparação para incluí-lo em inquéritos futuros e, potencialmente, resultar em mandados de busca e apreensão ou até mesmo em sua prisão.

O deputado menciona que seu nome foi citado no contexto das investigações sobre a disseminação de desinformação em perfis censurados por ordem do ministro Alexandre de Moraes. Ele expressa preocupação com as possíveis consequências dessas investigações e alega que o relatório da Polícia Federal representa uma ameaça às suas liberdades individuais.

A publicação do vídeo de Eduardo Bolsonaro ocorre em meio a um contexto de debates acalorados sobre liberdade de expressão, ações judiciais envolvendo redes sociais e decisões do STF. O parlamentar tem sido um crítico frequente das medidas tomadas pelo tribunal, especialmente no que diz respeito à regulação das redes sociais e à liberdade de expressão online.



Até o momento, o ministro Alexandre de Moraes e o STF não se pronunciaram publicamente sobre as declarações feitas por Eduardo Bolsonaro no vídeo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *