Eleições 2024

Durante entrevista à Rádio Rios FM, pré-candidata Maria do Carmo Seffair afirma ser de direita liberal

A empresária, doutora em Direito e reitora do grupo Fametro, detalhou sua trajetória e motivações para ingressar na política

Vívian Oliveira – Rios de Notícias
MANAUS (AM) – Maria do Carmo Seffair, pré-candidata do Partido NOVO à Prefeitura de Manaus, disse em entrevista à Rádio RIOS FM 95,7 que “política não é emprego, não é algo em que você se perpetue.” A empresária, doutora em Direito e reitora da Fametro, detalhou sua trajetória e motivações para ingressar na política.

Seffair afirmou, igualmente, que acredita na limitação dos mandatos a cinco anos. Para ela, a busca incessante pelo poder é um traço inerente ao ser humano.

“Eu defendo a mudança porque o ser humano tem sede de poder. Precisa de muito trabalho para se despir disso. Não basta a pessoa ser eleita e tentar a reeleição de quatro em quatro anos, quando sai ainda quer deixar um sucessor. Isso é uma coisa muito mesquinha, muito perigosa, que tem dado péssimos resultados. Hoje, nós estamos reféns de grupos políticos, de certos ‘caciques’ que manipulam e monopolizam. Em todo o lugar a alternância de poder é salutar.”

Maria do Carmo Seffair, pré-candidata à Prefeitura de Manaus.
Temas relacionados à ideologia política, participação feminina nos espaços de poder e propostas para um novo código político receberam resposta franca de Maria do Carmo durante a entrevista. A pré-candidata também abordou a necessidade de mudança no sistema político brasileiro, destacando a importância de uma gestão pública eficiente e comprometida com resultados.

Observadora da vida pública


Questionada sobre sua entrada na política, Maria do Carmo explicou que sempre foi uma observadora atenta da vida pública e que acredita no dever de cada cidadão em fiscalizar e participar ativamente do contexto em que vive.



Segundo ela, sua decisão de se tornar pré-candidata foi motivada pelo cenário de degradação que testemunhou ao longo dos últimos 20 anos, com mais da metade da população vivendo em estado de miséria – o que a levou a sentir a necessidade de agir em prol de uma mudança efetiva.

“Nós temos sido fustigados por administrações incompetentes nos últimos 20 anos. O resultado está na cara. E não adianta fazer propaganda, pintar a rua, passar um branquinho nos meios-fios e a cidade estar um lixo. A gente tem que começar a questionar isso. O que vale é o que é, não o que aparenta”, ressaltou Maria do Carmo.

A pré-candidata destacou a necessidade de uma gestão pública eficiente e comprometida com o interesse coletivo, enfatizando que a política deve ser encarada como um serviço público.

Direita-Raiz

A empresária afirmou categoricamente sua posição à direita liberal. Segundo ela, é essencial considerar as necessidades das pessoas, além do assistencialismo, fomentando riquezas e criando novas oportunidades de emprego.

“Tenho todos os atributos que me qualificam como uma candidata de direita liberal, que tem suas características muito específicas… porque, na verdade, é isso que todo mundo almeja: ter um emprego para sustentar sua família, conseguir ter seu patrimônio e seus bens. O que não pode é a gente querer escravizar as pessoas eternamente, pois quando você se preocupa só com o social, sem fomentar riquezas e criar novas matrizes econômicas para gerar emprego, é como se você as tratasse como pedintes. Isso é indigno”, criticou

Com informações do Portal Rios de Notícias

ASSISTA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *