Roraima

Indígena condenado por estuprar cunhada durante festa em comunidade é preso em Boa Vista

Homem foi recambiado para a capital e levado à sede da Polinter onde teve seu mandado de priscai cumprido

Um indígena, de 30 anos, condenado por estupro, foi preso na comunidade do Truaru, na zona Rural de Boa Vista. Contra ele, havia um mandado de prisão decorrente de sentença penal condenatória, expedido pela Vara de Crimes Contra Vulneráveis, em que foi sentenciado à pena definitiva de seis anos e nove meses em regime fechado, pela prática de estupro.

A prisão foi realizada nessa terça-feira (31).

De acordo com a Polícia Civil de Roraima (PCRR), o crime ocorreu em 26 de novembro de 2017, por volta das 4h, quando ele estuprou a cunhada, na ocasião com 22 anos, mediante violência física e grave ameaça.

O crime ocorreu numa plantação de acácias próxima à comunidade indígena do Truarúu

Segundo foi relatado na época, vítima e acusado estavam em uma festa na comunidade, quando o irmão dele, esposo da vítima, desmaiou à beira da estrada, devido a embriaguez.

Assim, ele se aproveitou e começou a investir na cunhada.



Diante da negativa dela, o infrator a arrastou pelo braço até uma plantação próxima, onde a estuprou.

A mulher conseguiu fugir e pediu ajuda da comunidade onde, ainda conforme o relato do delegado, o tuxaua da comunidade acionou a Polícia Militar e o infrator foi preso em flagrante delito, na época.

O homem foi recambiado para a capital e levado à sede da Polinter onde teve seu mandado de priscai cumprido. Depois foi submetido a exame de integridade física no IML (Instituto de Medicina Legal) e, por fim, recolhido na Custódia da Polícia Civil para ser apresentado na Audiência de Custódia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *