DestaqueSaúde

Governo do Amazonas e Unicef estudam medidas para conter impactos das mudanças climáticas na saúde de crianças

Vice-governador Tadeu de Souza abre diálogo com fundo internacional para parcerias voltadas à seca e cheia dos rios em 2024

Fotos: Ricardo Machado / Secretaria-Geral da Vice-Governadoria

Ações humanitárias voltadas à saúde e ao bem-estar de crianças e adolescentes durante eventos climáticos extremos, com foco na seca e enchente dos rios que ocorrem no Amazonas todos os anos, foram o tema central de uma reunião realizada nesta quarta-feira (18/10) entre o Governo do Estado e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O encontro aconteceu na sede do governo, localizada no bairro Compensa, zona Oeste de Manaus.

As discussões foram encaminhadas pelo vice-governador Tadeu de Souza, junto a membros do Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Situação de Emergência Ambiental, instituído pelo governador Wilson Lima. A reunião marcou o pontapé inicial para novas parcerias visando à estiagem histórica deste ano e, em caráter preventivo, aos períodos de seca e de cheia dos rios de 2024, que devem ser agravados pelas mudanças do clima.

“Temos articulado ações tentando mitigar ao máximo impacto desta estiagem. Temos, hoje, um desafio logístico e precisamos, por exemplo, da expertise que o Unicef tem no enfrentamento de grandes acontecimentos trágicos, que muitas vezes, as instituições sozinhas não conseguem dar solução. Eles estão aqui para estender a mão e trazer o conhecimento dessa articulação internacional que o Unicef tem”, salientou o vice-governador.

Na ocasião, os membros do comitê apresentaram o panorama atual da Operação Estiagem 2023 e as diferentes frentes de trabalho desenvolvidas pelo Governo do Amazonas até o momento. Munido das informações, o diretor de Emergência do Unicef Brasil, Gregory Bulit, afirmou que a agência internacional está disposta a apoiar o Estado com medidas preventivas para a saúde infantojuvenil.

“Estamos vendo a possibilidade de apoiar na questão de água e saneamento. Como podemos ajudar a melhorar, de forma rápida, a qualidade da água nas comunidades mais afetadas. Também estamos vendo a possibilidade de apoiar na frente nutricional. Isso é, de forma resumida, o apoio que a Unicef pode dar, também pensando já em 2024”, afirmou o diretor.

Operação Estiagem 2023



O vice-governador destacou as medidas de enfrentamento da estiagem deste ano. Entre as iniciativas estão o Ensino Médio Tecnológico para estudantes da rede pública estadual que vivem em comunidades isoladas pela descida das águas, além do programa Merenda em Casa, que já entregou mais de 5 mil kits de alimentos em todo o estado.

“Temos um monitoramento diário sobre a necessidade de crianças que estão afastadas da sala de aula, sobre a necessidade de ter um acompanhamento em relação à segurança alimentar. Já estamos nos preparando, de forma estratégica, para a estiagem para 2024”, apontou Tadeu de Souza.

Além do vice-governador, estiveram presentes à reunião os titulares das pastas estaduais de Assistência Social, Kelly Paixão; de Saúde, Anoar Samad; de Proteção Ambiental, Juliano Valente; de Vigilância em Saúde, Tatyana Amorim; de Saneamento, Armando do Valle; e de Gestão Integrada, Lúcia Carla Gama.

Participaram, ainda, a secretária executiva de Educação, Rosana Freire, e a secretária executiva adjunta de Meio Ambiente, Fabrícia Arruda, e o secretário adjunto de Defesa Civil, coronel Clóvis Araújo. Pela comitiva do Unicef, marcou presença a representante da entidade no Amazonas, Déborah Nandja.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *