Polícia

Mulher flagra marido esp4ncando filha de apenas 2 anos e toma atitude severa

Brasil – Uma manhã que começou com o sol nascendo no distrito de Nova Dimensão, zona rural de Nova Mamoré, rapidamente se transformou em uma tragédia familiar que abalou a comunidade.

LEIA TAMBÉM:

Na manhã desta segunda-feira (9), uma mulher teve que tomar uma decisão drástica para proteger a vida de sua filha de dois anos após o ex-marido, identificado como Adilson Dias do Nascimento, cometer atos de violência terríveis.

A tragédia que se desenrolou chocou a pequena localidade na região de fronteira. De acordo com informações iniciais, o criminoso chegou à residência de sua ex-sogra por volta das 6h30 da manhã, exigindo ver a filha do casal.

Ele afirmava que levaria a criança consigo, enquanto ameaçava que a ex-mulher nunca mais a veria. O ato de brutalidade ocorreu quando Adilson Dias do Nascimento jogou a criança com força no chão e a arrastou.

A avó da menina, ao presenciar a cena horrível, tentou intervir e socorrer sua neta indefesa.

No entanto, ela foi agredida com pauladas e acabou desmaiando devido aos ferimentos.



O ex-cunhado, ao testemunhar o que estava acontecendo, também tentou intervir, mas acabou sendo brutalmente espancado pelo agressor.

Diante da situação desesperadora e do perigo iminente à vida de sua filha e outros membros da família, a mulher tomou uma atitude extrema para protegê-los.

Ela conseguiu uma arma de fogo, confrontou o ex-marido violento e disparou contra ele no meio da rua, resultando na morte de Adilson Dias do Nascimento.

Imediatamente após o incidente, a criança e os familiares feridos foram socorridos e encaminhados para uma unidade de saúde local.

Apesar dos esforços incansáveis dos profissionais de saúde, a pequena vítima não resistiu aos ferimentos e faleceu, deixando a comunidade em luto.

A mulher envolvida no incidente foi conduzida à Delegacia local, onde prestou esclarecimentos sobre o trágico desfecho.

Após uma investigação inicial e considerando o contexto de violência e ameaça vivenciado pela família, as autoridades locais decidiram liberá-la, alegando que sua ação foi um ato de legítima defesa diante da terrível situação que se desenrolou em sua casa. –

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *