Polícia

Dentista é carbonizada depois de ser violentamente agredida; ex é suspeito

O ex-namorada da mulher negou envolvimento e apresentou diversos álibis que serão avaliados

São Paulo – A dentista Bruna Angleri, 40, foi encontrada carbonizada, na quarta-feira (27), sobre a cama de uma casa após ter sido violentamente agredida.

LEIA TAMBÉM:

O caso aconteceu em Araras, no interior de São Paulo.

A dentista foi encontrada já sem vida por policiais militares que foram até o local após a denúncia de um incêndio. Na residência, Bruna foi encontrada sobre uma cama.

O delegado Tabajara Zuliani dos Santos, responsável pelo caso, o legista que atua na ocorrência acredita que a vítima tenha morrido antes de seu corpo ter sido parcialmente carbonizado.

O sepultamento de Bruna está previsto para acontecer às 16h30, no Cemitério Municipal, desta quinta-feira (28).



O corpo da dentista retornou ao Instituto Médico Legal (IML) de Limeira para que um exame toxicológico fosse realizado.

Com o procedimento, a Polícia Civil busca entender se a vítima teve o corpo queimado enquanto ainda estava viva.

O ex-namorada da mulher, suspeito do crime, se apresentou junto com um advogado e negou envolvimento com o caso, que foi registrado como homicídio, durante o interrogatório.

O celular dele foi apreendido, e ele foi liberado.

A polícia disse que o homem apresentou diversos álibis que, com o tempo da investigação, vão ser avaliados.

A Polícia Civil informou que trabalha com várias possibilidades e versões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *