DestaqueSaúde

SES-AM destaca importância de uma boa alimentação para pacientes com fibrose cística 

 A doença atinge cerca de 70 mil pessoas em todo mundo, e é a doença genética grave mais comum na infância 

FOTO: Divulgação/ SES-AM

Em alusão ao Dia Nacional de Conscientização e Divulgação da Fibrose Cística, celebrado nesta terça-feira (05/09), a nutricionista e especialista em tratamentos dessa doença Janice Ferreira, que atua na Policlínica Codajás, unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), destaca o importante papel da alimentação para pacientes portadores da doença, que segundo Ministério da Saúde acomete mais de 70 mil pessoas em todo mundo. 

A fibrose cística, também conhecida como mucoviscidose, é uma doença genética comum na infância. Ela afeta principalmente os sistemas respiratório, digestivo e reprodutivo. A doença é causada por uma mutação no gene regulador de condutância transmembrana da fibrose cística (CFTR), responsável pelo transporte de água e sais minerais nas células do corpo.  

A nutricionista ressalta a importância de incluir uma variedade de alimentos que fornecem carboidratos, proteínas e gorduras, as principais fontes de energia para o organismo. 

“Pessoas com fibrose cística precisam de mais energia (calorias), gordura e proteína do que as outras, porque o organismo tem mais dificuldade em digerir e absorver esses nutrientes. A alimentação da pessoa com FC deve ser hipercalórica (rica em calorias), hiperlipídica (rica em gorduras) e hiperproteica (rica em proteínas), com suplementação das vitaminas A, D, E e K” destacou Janice Ferreira. 

Alimentos que devem fazer parte da rotina diária do paciente incluem pães, vegetais, arroz, macarrão e leguminosas, podendo ser ingeridos em maior quantidade. Alimentos como nozes, abacate, peixes oleosos, bolos e biscoitos são boas fontes de gordura e energia. Além disso, queijo, creme e manteiga podem ser adicionados às refeições para aumentar o teor de gordura e energia. 

A terapia nutricional em pacientes com fibrose cística tem como objetivo prevenir e tratar a desnutrição, bem como dificultar a progressão da doença e manter o estado nutricional e crescimento adequados. A especialista também dá dicas de quais alimentos as pessoas com essa condição não devem consumir. 



“É necessário também uma reposição enzimática para facilitar a digestão e absorção destes alimentos. Pessoas com fibrose cística devem evitar alimentos como fast-foods, farinha branca, frituras, açúcar, alimentos industrializados e bebidas alcoólicas”, disse. 

Riscos de uma má alimentação 

O cuidado com a alimentação é uma das bases do tratamento da doença. A fibrose cística caracteriza-se pelo mau funcionamento das glândulas exócrinas que passam a produzir secreções mais espessas (muco) e de difícil eliminação. Isso pode comprometer o sistema respiratório e digestivo.  

No pâncreas, o muco acumulado obstrui os canais e leva à destruição do órgão, o que prejudica a produção das enzimas pancreáticas responsáveis pela digestão dos alimentos. A consequência disso é a má absorção de lipídeos (gorduras) e de algumas vitaminas, o que pode levar esse paciente à desnutrição. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *