DestaquePolítica

CMM aprova reajuste salarial para servidores municipais da saúde

Matéria, que seguiu para sanção do prefeito de Manaus, beneficia mais de 11 mil trabalhadores

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou, nesta quarta-feira (16/08), o Projeto de Lei que concede reajuste salarial para servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). A matéria foi aprovada em regime de urgência no plenário da Casa e, quando sancionada, deve beneficiar mais de 11 mil servidores com o aumento de 4,5%.

A propositura seguiu para sanção do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante). O PL 420/2023, de autoria do Executivo Municipal, foi votado em Reunião Extraordinária Compensatória presidida pelo presidente da CMM, vereador Caio André (Podemos).

Caio destacou a celeridade do parlamento municipal para a aprovação do reajuste. Segundo o parlamentar, o salário dos servidores com o acréscimo começará a ser pago este mês.

“Nós tivemos a oportunidade de dar toda a celeridade para que os funcionários da saúde recebessem seus salários ainda este mês com o reajuste. Ainda não é o ideal, mas o importante é que estamos lutando para todo e qualquer advento que melhore a vida dos trabalhadores do município”, frisou Caio André.

Outros parlamentares também celebraram a aprovação do projeto, entre eles o vereador Marcelo Serafim, que solicitou rapidez na tramitação do projeto tendo em vista a importância da matéria para a categoria.

“Eu gostaria de agradecer a Vossa Excelência (Caio André) pela deferência que teve ao meu pedido na semana passada, para que a gente pudesse colocar o reajuste da saúde na pauta de segunda, e hoje, em uma Sessão Extraordinária, pudéssemos estar aprovando para que os servidores possam receber o reajuste já em agosto. É importante valorizar esses profissionais da saúde”, pontuou Marcelo.



O presidente da Comissão de Saúde da CMM, vereador Elan Alencar (DC), afirmou que a Casa espera aprovar novos reajustes para os servidores da saúde.

“Quero destacar o empenho dos vereadores e em breve, num futuro próximo, que a gente possa deliberar de outra forma mais positiva, inclusive os percentuais de reajuste de acordo com o que o Executivo mande para esta Casa”, afirmou Alencar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *