DestaqueEmprego e Renda

Sepror participa de ações multi-institucionais sobre ordenamento pesqueiro no município de Careiro da Várzea

Objetivo da ação foi de nivelar as informações sobre a situação atual do ordenamento pesqueiro na área do acordo de pesca

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), participou, de quarta-feira (12/07) a sexta-feira (14/07), de ações sobre ordenamento pesqueiro no Lago do Rei, Rio Mutuca e Costa da Terra Nova, no município de Careiro da Várzea (a 25 quilômetros de Manaus). A ação é uma parceria da Sepror com a prefeitura do município, através das Secretarias Municipais de Pesca, Produção e Meio Ambiente.

No Lago do Rei, a equipe técnica da Secretária Executiva de Pesca e Aquicultura da Sepror, conduziu a reunião com os representantes de instituições locais e pescadores sobre o acordo de pesca do lago. No evento, foi levantada a necessidade de organização da pesca do mapará, que é uma espécie abundante no Lago do Rei. Criou-se também o Comitê Condutor do Acordo, que é uma das condicionantes para se regulamentar o acordo de pesca pelo órgão competente, e iniciado o zoneamento dos ambientes aquáticos.

Já no Rio Mutuca, foi realizado um encontro multi-institucional, na comunidade Nova Galiléia, para finalizar a elaboração do regimento interno do acordo de pesca do rio localizado entre os municípios de Careiro da Várzea e Autazes (distante 113 quilômetros da capital).

Para o engenheiro de pesca da Sepror, João Bosco Silva, “o objetivo desse trabalho será a criação de um sistema de governança da pesca de bagres no Careiro da Várzea”, destacou o engenheiro.

Nos dias da ação foram validadas as regras já discutidas em eventos anteriores e aprovadas as que tinham pendências por falta de entendimento coletivo, aprovado o regimento interno do acordo e o conjunto de regras foi validado. Na Costa da Terra Nova, foi iniciado o levantamento dos territórios de pesca de peixe liso (bagres), utilizados pelas comunidades locais e foi realizado o cadastro dos pescadores que atuam nesses territórios. Nesse mesmo local foram registradas as coordenadas geográficas para a elaboração de mapa para subsidiar a gestão dessas áreas.

FOTOS: Divulgação/Sepror



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *