Roraima

Policiais penais denunciam assédio moral na Cadeia Pública Feminina de Roraima

Policias penais que atuam na Cadeia Pública Feminina denunciaram à reportagem nesta quarta-feira (1º) que estão sendo vítimas de assédio moral por parte da direção da unidade.

Conforme as denúncias, toda a servidora que relata o ocorrido no livro de ocorrências, sofre alteração na escala de plantões ou é trocada de unidade. O que configura como forma de intimidação.

Uma policial penal que preferiu não ser identificada, explicou ainda, que no local ocorre outras situações que prejudicam as escalas de plantões. Como por exemplo, as informações sobre os serviços que são repassados pela própria gestão durante os serviços diários. A servidora disse que são as próprias policiais que precisam ser organizar sobre as atividades na maioria das vezes.
“Está ocorrendo uma falta de informação. Quem realmente tem interesse e deveria saber o que está acontecendo não sabe, pois as informações não estão sendo repassadas”, explicou.

Além disso, a presidente do sindicato dos policiais penais de Roraima, Joana Dark, se manifestou sobre as denúncia. Ela também expôs reclamações sobre a qualidade da água no local. “A água na unidade está inservível para o consumo. Há dejetos de pombo, de morcego, o que traz transtornos tanto para a policial penal quanto para algumas reeducandas dentro da unidade. Quero dizer aos policiais penais, que não se intimidem e não se calem” disse Joana.

Do mesmo modo, em setembro, a reportagem já havia noticiado casos de assédio moral. Contudo, a Secretaria de Segurança Pública (Sejuc) disse que servidores deveriam procurar a corregedoria. No entanto, as policiais alegaram que as tentativas de denunciar se transformaram em perseguição.

Novamente procurada sobre o assunto, a Sejuc ainda não se manifestou sobre o assunto.

Fonte: 93 FM



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *